Governador destaca Palmas como polo médico hospitalar

07/11/2013 - 19:21 - Adriana Borges/ Assegov e Layane Alves/Sesau

Marcio Vieira - ATN

Governador se diz orgulhoso e destacou os atendimentos de alta complexidade realizados nos hospitais públicos do Estado

“Estou bastante impressionado com o desenvolvimento do Tocantins no que se refere a área da medicina, especialmente em Palmas, onde se encontram muitos dos melhores especialistas do país capacitados para tratamentos de alta complexidade”, declarou o governador Siqueira Campos. Ele citou como exemplo um procedimento delicado para tratamento cardiovascular a que se submeteu uma pessoa próxima à família dele e que obteve resultado, segundo o paciente que prefere não ser identificado, “excepcional”. “O procedimento foi realizado por um dos cardiologistas mais respeitados da área que, inclusive, foi recomendado por médicos de grandes centros como do o Hospital Albert Eistein, em São Paulo”, afirmou o paciente.

O Governador se diz orgulhoso e recomenda atenção especial para esta questão, citando empreendimentos médico-hospitalares. “Temos em Palmas médicos que são cientistas e que estão desenvolvendo ações que atraem pacientes de vários Estados. Na Capital, são feitos atendimentos de casos graves e isso está transformando Palmas num grande polo na área da medicina e nossos médicos estão preparados para isso”, declarou Siqueira Campos.

Ele fez referência não somente aos profissionais que atuam no setor público, mas também que investem na área privada como, por exemplo, o Centro de Diagnóstico por Imagem Arai, Kaminishi e Costa, a Clínica Cardiocenter, o Instituto de Ortopedia de Palmas, Instituto Urológico, Instituto de Neurociência, a Clínica Gastrocentro, o pioneiro Hospital Oswaldo Cruz, Maternidade Cristo Rei e os recentes Hospitais inaugurados em Palmas o da Unimed e o Medical Palmas.

Outro grande empreendimento na área da ortopedia está sendo erguido na Capital com previsão de inauguração para o primeiro semestre de 2014. O Governador ressaltou também os centros clínicos como Espaço Médico Empresarial, Centro Médico e Medical Center, onde diversos profissionais oferecem atendimentos sofisticados e com tecnologia de ponta.

De acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde, Palmas recebe pacientes, para diversos atendimentos, principalmente casos grave, de municípios dos estados do Maranhão, Pará, Bahia, Mato Grosso e até mesmo do norte de Goiás que buscam tratamentos e cirurgias em ortopedia, cardiologia, neurologia, gastroenterologia e tratamento de hemodiálise.

Hospital Geral de Palmas
O Governador destacou ainda os atendimentos de alta complexidade realizados nos hospitais públicos do Estado. Grande parte dos especialistas que atuam na rede privada na Capital também atende nos hospitais públicos, em alguns casos, como os serviços de Hemodinâmica só encontrado no setor público, neste caso no HGP.

De acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde (Sesau), no Hospital Geral de Palmas (HGP) estão em uso equipamentos modernos, tanto para diagnósticos quanto para cirurgias. Os números demonstram a capacidade de atendimento, considerando todas as especialidades, o hospital realiza em média 332 cirurgias de urgência e outras 487 eletivas por mês. Em todo o ano passado, o HGP registrou 14.283 internações, cada paciente permaneceu em média cinco dias na unidade.

Hoje, no HGP, são feitas cirurgias de alta complexidade neurológicas, cardiovasculares, ortopédicas como em qualquer outro grande centro do país. Um exemplo é a colocação de órteses e próteses de ultima geração, que chegam a custar R$ 15mil. O hospital também é pioneiro no Brasil no protocolo de reconstrução dos defeitos ósseos craniofaciais.

Além disso, o Tocantins já é autossuficiente em cirurgias bariátricas (redução do estomago) para o tratamento da obesidade mórbida. É destaque também pelo centro de alta tecnologia chamado hemodinâmica, especializado em cirurgias e exames cardiovasculares de alta complexidade como: angioplastia, cateterismo e arteriografia. Em um ano e meio, foram 2.400 pacientes atendidos.

Os investimentos na saúde, bem como em outros setores do Estado pelo Governo do Estado proporcionou melhoria de vida da população e um aumento na expectativa de vida dos tocantinenses ao nascer; subindo de 60 anos em 1991, para 72 anos nos dias atuais.

Compartilhe esta notícia: